Com o objetivo de alinhar ações no enfrentamento a violência doméstica e familiar contra a mulher, a Coordenadoria da Mulher do Poder Judiciário da Bahia, reuniu com a Ronda Maria da Penha e com a Polícia Militar da Bahia. O encontro aconteceu neste mês de julho, e faz parte da campanha Sinal Vermelho, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB).

O objetivo das reuniões é a obtenção do apoio da Ronda Maria da Penha e da Polícia Militar da Bahia na campanha Sinal Vermelho, que visa incentivar denúncias de violência doméstica por meio de um símbolo: ao desenhar um “X” na mão e exibi-lo ao farmacêutico ou ao atendente da farmácia, a vítima poderá receber auxílio e acionar as autoridades.

A campanha conta com a participação de quase 10 mil farmácias em todo o país e é uma resposta conjunta de membros do Judiciário ao recente aumento nos registros de violência em meio à pandemia. Uma das consequências da quarentena foi expor mulheres e crianças a uma maior vulnerabilidade dentro do próprio lar.

Na Bahia, dentre as farmácias participantes, estão: Pague Menos, Drogaria São Paulo, Extrafarma, Drogarias Globo, Rede Multmais, Drogasil, e Singular Parma.

Participaram da reunião o Cel PM Sturaro, que é Comandante de Operações Policiais Militares; o Cel PM Marcos Antonio Lemos, Superintendente da SPREV/SSP Ba; o Ten Cel PM Santos Filho, que pertence ao COPPM; a Maj PM Flávia Barreto, Comandante da Operação Ronda Maria da Penha; além de representantes da Superitendência de Prevenção à Violência. As representantes da Coordenadoria da Mulher do PJBA foram as servidoras Ana Braga e Flavia Miguez.